Represa se rompe e deixa moradores desabrigados em zona rural no Vale do Jequitinhonha

Comunidade do Córrego da Saudade fica na zona rural do município de Novo Cruzeiro; ninguém se feriu


Reprodução WhatsApp

Uma represa na comunidade do Córrego da Saudade, na zona rural do município mineiro de Novo Cruzeiro, rompeu-se no fim da tarde desta segunda-feira (30). Até o momento, as informações são de que pelo menos cinco famílias estão desalojadas e uma série de prejuízos aos moradores da região foi registrada. Ninguém se feriu. A principal suspeita é de que o rompimento foi provocado por uma retroescavadeira que trabalhava na estrutura da represa. Conhecida como barragem do Japonês, a represa, que teve seu volume muito elevado devido às chuvas que ocorreram na região nos últimos, fica em uma propriedade particular e seria utilizada para criatório de peixes. Segundo a Defesa Civil, há cerca de 20 casas construídas perto da barragem e cinco imóveis foram alagados. A água atingiu também lavouras e danificou alguns maquinários. A Polícia Militar informou que quatro casas foram danificadas e uma destruída, além de três pontes que foram quebradas; 13 pessoas estão desalojadas e uma desabrigada. Já a prefeitura disse que oito imóveis foram atingidos e as plantações de hortifrútis de mais de 50 famílias foram destruídas. Segundo o tenente da Polícia Militar de Meio Ambiente de Novo Cruzeiro, Marco Antonio Santos, um homem trabalhava no instante em que a barragem se rompeu. A força da água arrastou a retroescavadeira, mas o homem se salvou. Ele já foi ouvido pelas autoridades para esclarecer o que provocou o acidente. As autoridades esperam esclarecer também se os trabalhos que estavam sendo realizados eram de manutenção ou de ampliação da barragem. A represa, de acordo com a PM, tem 14 mil metros de espelho d'água com profundidade de um metro e meio. A comunidade do Córrego da Saudade fica a seis quilômetros da área urbana de Novo Cruzeiro (31,2 mil habitantes). O córrego da Saudade, que recebeu todo o volume de água da barragem rompida, deságua no rio Gravatá, que banha várias comunidades rurais do município de Araçuaí, na mesma região. Os prejuízos provocados nas comunidades ribeirinhas ainda estão sendo levantados. Nesta terça-feira (31), a Defesa Civil do município e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente estavam vistoriando se as casas menos atingidas pela água poderão ser reocupadas nos próximos dias.

Informação

Receba nossas notícias

e justiça social

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram

Tel: (31) 3409-9818

Gabinete de Crise  - Sociedade Civil - 2020